• MM Assessoria Jurídica

WhatsApp anuncia que não limitará o acesso aos usuários que não aceitarem Nova Política


No início de maio, informamos que, após a repercussão envolvendo a atualização dos Termos de Serviço e da Política de Privacidade do WhatsApp, a Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD), o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE), o Ministério Público Federal (MPF) e a Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon) emitiram uma Recomendação tanto ao aplicativo de mensagens quanto ao Facebook.


Entre as medidas indicadas pelos órgãos estavam o adiamento da vigência da Política de Privacidade do WhatsApp, a adoção de providências orientadas às práticas de tratamento de dados pessoais e de transparência e a abstenção de restringir o acesso dos usuários que não aderirem à nova Política, assegurando-lhes a manutenção do atual modelo de uso.


Quase um mês após o encaminhamento da Recomendação, em comunicado à imprensa, um porta-voz do WhatsApp esclareceu que, ao invés de limitar as funcionalidades para aqueles que não aceitaram a atualização, o aplicativo apenas se restringirá a "lembrar" periodicamente os usuários para que eles aceitem os novos Termos e a nova Política.


Vale lembrar que a ANPD já tinha noticiado que a empresa havia se comprometido a colaborar e afirmado que nenhum usuário perderia o acesso ao aplicativo nos 90 dias posteriores ao início da vigência dos novos Termos de Serviço e da Política de Privacidade, qual seja, dia 15 de maio.


Se você ainda não conhece a Nova Política, veja aqui: https://www.whatsapp.com/legal/privacy-policy


Para ler a notícia na íntegra, clique neste link: https://www.cnnbrasil.com.br/business/2021/05/31/whatsapp-nao-vai-limitar-funcoes-de-quem-nao-aceitar-politica-de-privacidade


Fonte: Pixabay.




18 visualizações